DicasEntrevista de Emprego

Aprenda a mostrar seu nível de inglês através do seu currículo e como e quando colocar foto nele

Escrito por 27 de julho de 2018 Sem comentários

A briga por empregos nunca esteve tão ferrenha. A quantidade cada vez maior de profissionais qualificados que procuram uma mesma vaga significa que cada vez mais os detalhes são importantes e podem fazer a diferença. Pequenas preocupações que há pouco tempo seriam insignificantes hoje podem ser uma vantagem – até mesmo um diferencial ou um detrimento. Um dos aspectos que sempre deixa muitas dúvidas no momento de compor um currículo é o uso de fotos.

Quando colocar fotos no currículo?

De uma maneira geral, não é necessário colocar fotos no currículo, a menos que o recrutador deixe explicitamente claro que é para fazê-lo. Como praticamente todos têm LinkedIn, ou pelo menos Facebook, se ele quiser realmente ver os possíveis funcionários, irá procurar na rede social mais relevante.

Em certos casos bem específicos, como recepcionistas, representantes de vendas e promotores, a foto pode ser um diferencial até mesmo para a vaga, já que ajuda a transmitir um pouco do carisma necessário para cumprir melhor esse trabalho.

Porém, algumas regras devem ser respeitadas. Em primeiro lugar, fotos descontraídas, como na praia ou em churrasco, podem ser justificadas como “me mostra como uma pessoa legal”, mas absolutamente não pertencem a um currículo profissional e devem ser evitadas a qualquer custo. Deixe esse tipo de foto para o Facebook.

Apesar de tudo, a foto não é proibida e pode ser incluída. A foto nunca irá ser o ponto principal do currículo e toda a atenção deve ser dada primeiramente as suas capacidades e habilidades, que irão ser a maior forma de se vender. Porém, se você tiver o interesse, nada impede que a foto seja usada como um pequeno complemento e uma forma de se conectar com o recrutador.

Nesse caso, é preciso alguns cuidados para fazer da forma correta.

Como colocar fotos no currículo?

As fotos no currículo têm o mesmo objetivo de qualquer outro aspecto deste documento: te apresentar como um profissional.

O primeiro passo para isso é ser discreto. Evite acessórios chamativos como bonés, óculos escuros, joias ou maquiagem.

Já em relação a imagem, o fundo pode ser branco. Usar imagens recortadas de outras redes sociais ou de situações que não se encaixam com o objetivo primário pode indicar uma preguiça ou descaso que o recrutador certamente não irá gostar de ver.

O mesmo se aplica a qualidade da foto. Fotos mal tiradas, com baixa resolução e luminosidade não adequada devem ser completamente evitadas. O seu currículo é a sua apresentação e a falta de qualidade, em qualquer aspecto, é algo que você não quer associado a ele.

O sorriso não é proibido e eventualmente até ser recomendado. Este pode revelar uma simpatia e gerar uma conexão com o recrutador que pode ser um pequeno diferencial. Como dito acima, cada detalhe pode fazer a diferença.

Já as roupas devem ser sóbrias, e de preferência refletir o que será usado no dia a dia do trabalho. Isso pode até mesmo ajudar o recrutador a te imaginar cumprindo a função.

 

Então no momento de preparar o currículo o uso das fotos deve ser evitado a menos que o recrutador peça ou que tenha alguma relação com a vaga. Mesmo assim, quando forem colocadas, devem ser sempre da maior qualidade e ter o objetivo de vender o candidato como um profissional apto ao trabalho.

Você sabe que as habilidades linguísticas, especialmente as habilidades no idioma inglês, são importantes para sua carreira – e você investiu na melhoria de sua fluência. Então, qual é a melhor maneira de apresentar suas habilidades no currículo?

POR QUE CERTIFICAR É IMPORTANTE
A primeira coisa que você deve entender é a importância de certificar suas habilidades no idioma com um teste padronizado. Como o mundo se tornou mais digital, o processo de candidatura seguiu o exemplo. Isso tornou muito mais fácil a candidatura a empregos, mas também significa que os gerentes de contratação estão agora se afogando em currículos. A certificação de suas habilidades ajuda a remover quaisquer dúvidas sobre o seu nível de idioma que, de outra forma, poderiam colocá-lo na pilha de “não”. A certificação faz você se destacar de outros candidatos e aumenta a visibilidade do seu currículo. O LinkedIn revelou que adicionar habilidades certificadas ao seu perfil aumenta as visualizações em até 600%.

ESCOLHENDO UMA CERTIFICAÇÃO DE IDIOMA
A escolha de um teste padronizado para certificação de idiomas pode ser um desafio, dependendo do idioma, pois pode haver vários testes disponíveis. Para os propósitos do seu currículo, a principal coisa que você quer considerar é o quão academicamente rigoroso é o teste. Um teste de baixa qualidade não avaliará suas habilidades corretamente, e colocá-lo em seu currículo não fará você parecer um candidato sério. Por esse motivo, faz sentido manter testes desenvolvidos por organizações internacionais que usam especialistas em avaliação de idiomas.
Outra consideração importante é obviamente prática, custo e conveniência. Os testes certificados mais sérios custam mais de 200USD por sessão de teste e só podem ser feitos em datas específicas.

COLOCANDO SUAS HABILIDADES LINGUÍSTICAS CERTIFICADAS EM SEU CURRÍCULO
Depois de ter certificado de suas habilidades no idioma, você deseja apresentar sua pontuação em um formato que seja fácil de entender. É recomendado incluir o nome do teste, sua pontuação e um descritor de nível (por exemplo, Intermediário), caso os empregadores não estejam familiarizados com o sistema de classificação de cada exame. Isso deixa claro que você certificou suas habilidades e mais fácil para um empregador entender seus resultados.

E SE VOCÊ NÃO TIVER CERTIFICAÇÃO?
Você ainda pode se encontrar em uma situação em que não possui certificação de idioma. Isso é especialmente verdadeiro para outros idiomas além do inglês, onde não há testes gratuitos e de alta qualidade disponíveis. Nesse caso, sua melhor opção é fazer referência a uma das escalas de classificação desenvolvidas por órgãos governamentais e fazer uma autoavaliação. Na Europa, a escala de classificação padrão é denominada CEFR e, nos EUA, existem dois padrões: ACTFL e ILR. Você pode encontrar as escalas de classificação padrão e as ferramentas de autoavaliação, geralmente apresentadas como uma lista de instruções de tarefas, na maioria dos idiomas. Use as ferramentas de autoavaliação para determinar seu nível em cada idioma que você fala. Certifique-se de incluir um descritor de nível também.

INCLUINDO OUTRA EXPERIÊNCIA LINGUÍSTICA RELEVANTE
Se você tem experiência significativa trabalhando ou estudando em um idioma estrangeiro, inclua isso além da sua certificação em seu currículo. Por exemplo:

  • 5 anos de experiência trabalhando com clientes que falam inglês
  • 1 ano de imersão no ensino médio no Japão

Provar que você usou com sucesso uma linguagem no contexto é sempre impressionante para um futuro empregador.

QUANDO NÃO INCLUIR COMPETÊNCIAS LINGUÍSTICAS NO SEU CV
Há momentos em que pode fazer sentido deixar suas habilidades linguísticas fora de seu currículo.

Nível iniciante: geralmente não faz sentido incluir habilidades de linguagem quando você está em um nível iniciante. Você não poderá trabalhar efetivamente nesses idiomas, e incluí-los no seu currículo faz com que você pareça menos sério. A exceção é se você tiver um interesse pessoal em aprender muitos idiomas e incluí-lo em uma seção “Hobbies” ou “Interesses pessoais” em vez de na seção “Competências linguísticas” do seu currículo.

Cargos muito altos: Nos níveis mais altos de senioridade em organizações internacionais, o inglês proficiente é assumido. Nesse caso, colocar suas habilidades em inglês no seu currículo é supérfluo.

SEJA HONESTO
Ao escrever seu currículo, é importante mostrar seu melhor lado e não ter medo de apresentar suas realizações. Por causa disso, as pessoas às vezes são tentadas a exagerar suas habilidades. No entanto, não ser sincero sobre suas habilidades linguísticas sempre o prejudicará em um contexto profissional. Mesmo se você conseguir uma entrevista usando uma declaração falsa, o gerente de contratação descobrirá na entrevista, ou você será descoberto no primeiro dia de seu novo emprego, e é improvável que você mantenha o cargo posteriormente.
Se você está preocupado com o fato de suas habilidades linguísticas não serem boas o suficiente, invista em algum treinamento de idiomas ou experimente alguns dos muitos recursos gratuitos disponíveis online. Em uma entrevista, você pode dizer a um empregador sobre sua educação contínua – os empregadores geralmente ficam impressionados com os candidatos que fazem um esforço ativo para melhorar suas habilidades.

Website: http://www.claudioriccioppo.com